segunda-feira, 16 de abril de 2007

Intoxicação Medicamentosa em Cães e Gatos

Alerta: Não Medique Seu Pet Por Conta Própria!
“Ah, minha senhora, não precisa nem gastar dinheiro com veterinário que o que o seu cachorro tem é dor de barriga! Dá um comprimido desse aqui pra ele que a senhora vai ver como ele fica bom rapidinho!”“Sarna? Eu tenho uma receita ótima pra isso e que não custa quase nada: você pega um limão, vai misturando com esse pozinho que eu tenho aqui e passa em cima da sarna! Cura na hora!”
Folclore, falta de conhecimento e até charlatanismo existem na hora de medicar por conta própria (ou imprópria mesmo) um animal de estimação. A administração de remédios de uso humano em animais pode levá-lo à morte ou complicar ainda mais um quadro de difícil tratamento, por isso, quando o seu cão ou gatinho começar a apresentar sinais de que anda meio doente, procure um médico veterinário imediatamente e não dê ouvidos a pessoas leigas.


Remédios à base de diclofenato são proibidos.

A intoxicação medicamentosa causada pela má administração de remédios de uso humano em animais de companhia é mais comum que se possa imaginar. Isso porque as pessoas acreditam piamente que esses animais possuem a mesma estrutura digestiva que os humanos e que, portanto, ao administrar os mesmos medicamentos em doses menores estarão ajudando ou solucionando o problema. Também a velha história de que “de médico e louco todo mundo tem um pouco” se faz verdadeira neste quadro, pois sempre existe um vizinho ou um balconista mal informado que tem um diagnóstico pronto, já que o problema do animal, aparentemente, é simples. Os riscos da utilização de medicamentos humanos em animais domésticos são a superdosagem, os efeitos colaterais negativos e os efeitos tóxicos, que podem levar à morte.
O que quase ninguém sabe é que algumas substâncias consideradas ‘fracas’ e inofensivas aos humanos são extremamente prejudiciais aos animais, como os antiinflamatórios como Cataflan, Voltaren e Tandrilax, feitos à base de diclofenato, que causam violentos efeitos colaterais como gastroenterite (vômitos e diarréias) e falência renal, levando à morte em poucas horas.
“Eu dei 1/4 do comprimido de Cataflan misturado com a comida, por três dias seguidos para a Sherazade. No último dia, ela começou a vomitar muito e só ficava deitada, sem responder aos chamados. Levei correndo para o veterinário, mas ela morreu, porque já estava com hemorragia no sistema digestivo”- conta a bancária Eliana Moura. “Uma outra vez, antes de isso acontecer com ela, eu havia dado 1/2 comprimido de Lisador porque ela estava sentindo dores em algum lugar. A cadela primeiro ficou agitada demais e depois, dormiu o dia todo, sem parar,e eu até achei que ela tinha morrido”- continua.
A maioria das pessoas acha que administrando remédios de uso humano em doses inferiores às dadas a crianças pequenas, por exemplo, não prejudicará o animal e que poderá, ao menos, amenizar o problema até chegar no consultório do veterinário, mas isso também é errado, pois pode comprometer ou dificultar o diagnóstico. “Quando um animal chega na clínica, ministra-se um medicamento para mantê-lo hidratado, para podermos averiguar o quadro e diagnosticá-lo corretamente. Se o proprietário dá um remédio que altera as condições físicas do animal, fica complicado detectar o problema logo, e demorando mais tempo, o animal corre mais risco de morte”- afirma o médico veterinário Paulo J. Stravinwsky.Outra causa comum de intoxicação medicamentosa é o oferecimento de medicamentos para gatos aos cães e vice-versa, pois o metabolismo das duas espécies são muito diferentes. Remédios para sarnas de cães, por exemplo, são nocivos aos gatos e antitérmicos à base de dipirona fazem mal aos gatos e não aos cães.
Erro de prescrição dentro do consultório do veterinário
A grande parte dos casos de administração de medicação incorreta aos animais ocorre em casa, por responsabilidade do proprietário do animal, mas existem casos em que alguns médicos veterinários ministram medicamentos de uso humano aos animais de forma errada. O veterinário utiliza o seu direito de prescrição das especialidades de medicina humana para alargar a sua gama terapêutica, sendo que muitas vezes certos medicamentos humanos não tem correspondência nenhuma na Medicina Veterinária.“Já vi casos em que apesar de uma determinada substância ativa existir como especialidade veterinária, o clínico prescreve um medicamento humano a pedido do dono, para que este possa pedir junto ao seu médico de família uma prescrição que terá menos custo”- afirma Satravinwky.
Outros motivos de intoxicaçãoCães e gatos podem vir a sofrer de uma intoxicação medicamentosa por acidente. Muitas vezes, a curiosidade do animal causa desastres como a ingestão de comprimidos de uso humano. Ao perceber o menor sinal de alteração comportamental do pet, o proprietário deve comunicar urgentemente o veterinário responsável. Salivação excessiva, diarréia, vômitos, sono profundo e exagerado, andar cambaleante, tremores e crises convulsivas são os primeiros sintomas que ele irá apresentar diante de uma intoxicação, mas se o proprietário perceber que houve ingestão de algo, deve conduzir o animal ao veterinário antes dos sintomas aparecerem.Existem também ocorrências de intoxicação causadas por produtos químicos e inseticidas, que podem ser absorvidos através da pele e da respiração. Acontece depois da limpeza de um tapete com produto químico, por exemplo, ou da dedetização da casa. O ideal é evitar o contato dos animais com esses ambientes por alguns dias. Em casa, o proprietário deve possuir uma mala de primeiros socorros apenas com medicamentos de assepsia e curativos caso ocorra algum acidente, e nada de oferecer comprimidos ou passar pomadas sem saber exatamente se aquilo vai fazer bem ou mal ao seu animal de estimação.
PARA ISSO É QUE EXISTEM OS MÉDICOS VETERINÁRIOS!
"ORAÇÃO CANINA"
Pai nosso que estais no céu
Aumentei nossos passeios
Diminua as doeças
para não precisar de injeção
Perdoai as coisas que estragamos em casa
Assim como perdoamos quando o dono dá bronca
Livra-nos de todas as pulgas e doenças
Não nos deixe cair na carrocinha
Amém.


Dra. Luciana Eduardo Nagamatsu (Médica Veterinária- CRMV/PR 7094)
Email:
reinodobicho@yahoo.com.br







7 comentários:

Anônimo disse...

cara DRª,
eu apliquei uma dose excessivamente alta de ivergen platinum 3.15, em um felino de aproximadamente 3kg, eu queria saber qual o procedimento a ser tomado? se existe algum antiveno ou qualquer outro meio para combater isso, pois, o felino está muito mal. Peço que me responda urgentemente!

Anônimo disse...

ha,ha,ha, engano seu se pensa que alguém vai te responder. Falam tanto nov eterinario mas tirar de onde 100 reais para uma consulta para seu cão e mais todos os exames e medicamentos que pedem. Assim é fácil. antigamente qualquer pobre tinha um bicho de estimação, hoje, só se tiver grana

meu amigo bicho disse...

sINCERAMENTE ACHO Q ALGUNS VETERINarios sao iguais aosmedicos que nao sabem o que fazem...minha cofape foi internada para esperar o resultado de sangue sair para ver o que ela tinha para ela tomar soro pra se hidratar e ela morreu no dia seguinte..e a vet disse que ela nem tava tao mal assim..dai outro vet pelos sintomas e pelo exame de sangue dela disse q ela estava intoxicada com os medicamentos para curar virose acho que por imprudencia dela por nao saber o que estava fazendo acabou tirando de mim minha fofucha...q raiva ela podia estar viva...por isso fica o aviso qdo levar seu pet numa clinica peça uma segundo opiniao...quem sabe um deles esta errado..pessoal de campo grande a clinica´q levei aminha segunda cadelinha pra tratar e morreu la é cia dos bichos prox. a julio de castilho...nao levem la..talvezz seu pet só entre la e nunca mais saia..

Lenora disse...

Estou muito triste e com raiva de mim mesmo. Semana passada minha filhotinha Mel apareceu com um abcesso na patinha e inchado, eu pensei q pudesse ser alguma picada de inseto e dei cataflan pra ela, pois bem o abcesso veio a furo, em compensação ela começou com diarréia e vomitando, levei ela no vet e ele passou floratil e xantinon pra ela tomar, até q dá diarréia ela melhorou bem, em compensação o võmito ñ passava, enfim no sábado à noite , ela começou com hemorragia direto, em menos de 1 hr cheguei a clínica 24 hrs, o vet me disse q por conta do cataflan ela estava com gastroenterite hemorrágica e teria q ficar internada e me deu 75% pra ela ficar boa, mais q o estado dela era grave, q o cataflan age como um ácido no estômago do animal, a usg revelou q ela estava com o fígado aumentado e uma úlcera no estômago, bem isso foi no sábado à noite, no domingo mesmo ela já tinha parado com a hemorragia, mais o vômito persistia, a alta dela estava prevista para terça feira, o q ñ aconteceu, a vet disse q como ela ñ tinha vomitado mais, seria viável q ela permanecesse até quarta feira, eu disse a ela q se fosse pra minha filhinha ficar boa ñ tinha problema, pois bem na quarta feira ligaram para o meu marido avisando q ela tinha falecido pela manhã, fiquei sem entender nada, como estava prevista a alta dela pra quarta e ela veio a falecer, se na segunda feira ela estava latindo muito querendo sair do canil, já na terça a vet abriu o canil eu peguei ela no colo, mais eu achei ela meio tristinha e ñ queria comer nada, só beber água,eu ainda perguntei a ela, ela tá com dor ? ela me respondeu q ñ, fiquei menos preocupada, depois disso tudo perdi minha filhinha que eu tanto amo, ñ conformada fui no vet hj para q ela me esclarecesse o motivo da recaída dela, ela simplesmente me disse q ela começou a vomitar de madrugada e fez uma parada, estou inconsolável pois eu q dei o cataflan pra ela, como eu amava minha branquinha, só deus sabe o q eu estou sentindo e passando.Eu na hr q internei ñ medi valores, eu queria livrar ela daquele mal estar dela tadinha.

Anônimo disse...

Alguém ali disse " Falam tanto no veterinario mas tirar de onde 100 reais para uma consulta para seu cão e mais todos os exames e medicamentos que pedem. Assim é fácil. antigamente qualquer pobre tinha um bicho de estimação, hoje, só se tiver grana".Sempre foi assim não basta apenas você gostar do animal,coisa pra pet e entre outros nunca foram baratos...

Anônimo disse...

Jamais dê nenhum madicamento para seu cão e gato. A única coisa que pode ser feita, é você guardar TODAS as receitas de seu animal, pois muitas vezes ele tem a mesma doença que já teve, aí, se for exatamente igual você pode dar o mesmo remédio e NA MESMA dose dada anteriormente. Cuidado pois existem medicamentos que podem matar seu cão ou gato. Abraços

Anônimo disse...

ë facil falar mal do veterinário quando na maioria dos casos os maiores culpados são os proprios donos que medicam os animais sempre achando que sabem o que eles tem e o que é bom para isso, por não querer pagar sim uma consulta, mas todo veterinario passou 5 anos estudando para saber o que fazer, e em um segundo um prprietario estupido mata o seu cão por achar que está com dor e nada melhor que dar cataflan, aspirina paracetamol e dai culpar o veterinario porque o cão ou gato morreu